Sunday, May 14, 2006

 

Nacionalistas contra «Invasão»




Concentraram-se em frente à Câmara de Vila de Rei. Partido de extrema-direita rejeita «colonização» com brasileiros. E diz-se contra «a exploração de mão-de-obra escrava»

Seis dezenas de nacionalistas concentraram-se este sábado frente à Câmara de Vila de Rei num protesto promovido pelo Partido Nacional Renovador, de extrema-direita, contra o projecto autárquico de fixação de imigrantes brasileiros

Discursando diante da Câmara Municipal, o presidente do PNR, um partido de extrema-direita, José Pinto Coelho, defendeu que a manifestação do partido em Vila de Rei não é contra os imigrantes, mas contra a exploração da mão-de-obra.
«Esta manifestação não é contra os brasileiros que vieram para Vila de Rei, porque imigração existe e sempre existirá, mas sim pela exploração por Portugal de mão-de-obra escrava», disse.



Saturday, May 13, 2006

 

300 MIL PEREGRINOS EM FÁTIMA




. Iniciaram há momentos as celebrações da Peregrinação Internacional do 13 de Maio em Fátima, presididas pelo Cardeal Stanislaw Dziwisz, Arcebispo de Carcóvia, na Polónia e antigo secretário pessoal de João Paulo II.

Subordinada ao tema "Não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo?", em alusão ao Sexto Mandamento, a peregrinação assinala os 89 anos da primeira aparição de Nossa Senhora aos três videntes de Fátima, em 13 de Maio de 1917.

Ontem eram esperados cerca de 250 mil peregrinos em Fátima, hoje, serão cerca de 300 mil aqueles que quiseram deslocar-se até ao Santuário da Cova da Iria.

Na noite de ontem, sexta-feira, D. Serafim Ferreira e Silva, Administrador Apostólico da diocese de Leiria-Fátima, recordou as várias vezes em que João Paulo II veio a Fátima, especialmente o momento em que se ajoelhou diante da imagem, com a bala disparada contra si na Praça de S. Pedro.D. Serafim Ferreira e Silva saudou os peregrinos com uma poesia dedicada a João Paulo II, e recordou também o anel pontifício que Karol Wojtyla ofereceu a Nossa Senhora de Fátima, e que se encontra guardado no Santuário.



Thursday, May 11, 2006

 

Amor Fraco

O papa Bento XVI denunciou, uma vez mais, as diversas uniões civis, quer sejam homossexuais ou heterossexuais, e defendeu a família tradicional baseada no casamento.


«A comunhão da vida e do amor, que representa o casamento, torna-se um autêntico bem para a sociedade. A necessidade de evitar a confusão com outros tipos de uniões fundadas num amor fraco assume actualmente uma urgência especial», afirmou o Papa num congresso católico internacional consagrado à família e ao casamento.«Não há senão a pedra do amor total e irrevogável entre o homem e a mulher que seja capaz de colocar os fundamentos da construção de uma sociedade que possa tornar-se um lar para todos os seres humanos», adiantou Bento XVI.

O Vaticano é contra as diversas uniões civis e defende sem descanso a família tradicional católica, fundada no casamento.


A mensagem do Papa surge num momento em que a esquerda italiana acaba de ganhar as eleições legislativas.



This page is powered by Blogger. Isn't yours?